?>

Dificuldade para engravidar: o que pode ser?

17/11/2018

O planejamento de uma gravidez e a espera por esse período transformador na vida de um casal gera muitas expectativas. No entanto, muitas vezes a dificuldade para engravidar acaba gerando frustrações e os futuros pais precisam ir à busca de soluções para realizarem seu sonho.

 

Na maioria dos casos, os problemas que impedem a gestação têm tratamento, seja quando essas causas venham dos homens ou das mulheres. Portanto, é sempre importante investigar os motivos pelos quais o casal não consegue ter filho.

 

 

Fatores masculinos

 

A infertilidade nos homens pode estar associada a diversos fatores, como:

 

  • Alterações hormonais;
  • Dificuldade na ejaculação;
  • Fatores genéticos;
  • Obstrução dos ductos de transporte
  • Processos infecciosos;
  • Variocele (varizes nas veias do testículo).

 

Nessas situações, o homem deve procurar o médico urologista para realizar exames específicos, como o espermograma, que analisa a composição do esperma. Além disso, a dificuldade para engravidar pode estar relacionada ao estresse físico e psicológico, que também podem ser tratados.

 

Fatores femininos

 

As principais causas de infertilidade na mulher podem ser:

 

  • Alterações hormonais;
  • Alterações nas trompas;
  • Câncer de mama, ovários ou útero;
  • Hipotiroidismo;
  • Idade acima de 40 anos;
  • Problemas no endométrio;
  • Síndrome dos ovários policísticos.

 

Problemas no endométrio que podem dificultar a gravidez

 

O endométrio é o tecido que reveste a parte interna do útero. Esse tecido abriga e nutre o embrião até que ele se desloque para o útero. Além disso, o endométrio é responsável pela formação da placenta, a qual leva oxigênio e nutrientes ao feto.

 

Endométrio fino

 

Um dos problemas que dificultam a gravidez é o endométrio fino. Para ocorrer a ovulação, é necessário um tecido de no mínimo oito milímetros. Algumas mulheres apresentam o endométrio com espessura muito abaixo desse número, precisando, portanto, tratamento para possibilitar a gravidez.

 

A verificação da espessura do endométrio acontece através do exame de ultrassonografia uterina, que deve ser realizada no meio do ciclo menstrual (período fértil), uma vez que a espessura do tecido varia de acordo com o ciclo.

 

O tratamento para aumentar a espessura do endométrio ocorre com o uso de repositores de hormônio como o estradiol e a progesterona, sempre com a solicitação do médico.

 

Endometriose

 

A endometriose é outro problema bastante conhecido relacionado à dificuldade para engravidar. O problema consiste no crescimento do tecido fora do revestimento uterina, podendo estar nos ovários, nas tubas uterinas ou no intestino.

 

Mulheres afetadas com o problema têm dificuldade para engravidar porque a endometriose altera a anatomia do aparelho reprodutor feminino. Com isso, a aderência do tecido a outros órgãos pode alterar o local do útero, dificultando a chegada do espermatozoide.

 

O distúrbio deve ser diagnosticado com exame ginecológico clínico, seguido de alguns exames laboratoriais. Os principais sintomas são as cólicas frequentes e irregularidade no ciclo menstrual.

 

O tratamento para endometriose pode ser feito com medicamentos ou cirurgia para retirar as áreas afetadas. É muito importante lembrar que o diagnóstico precoce evita o agravamento de complicações por conta do distúrbio e que, por isso, quando a mulher perceber os sintomas deve procurar o ginecologista o quanto antes.

Gostou da matéria?

Deixe o seu contato que lhe manteremos atualizado com todas as dicas e novidades