?>

Refluxo em adultos: quando procurar ajuda?

02/08/2018

A sensação de desconforto na região da garganta ou náuseas constantes são sintomas bem comuns entre as pessoas de modo geral. A doença do refluxo gastroesofágico, ou apenas refluxo, atinge crianças e adultos e deve ser tratada com acompanhamento médico.

 

Principais causas

Existem diversas causas para o desenvolvimento do refluxo em adultos. As principais são:

  • Ácido estomacal insuficiente: ocorre quando há níveis baixos de ácido no estômago, a digestão passa a ser mais demorada e o refluxo aparece;
  • Hérnia de hiato: é a condição do deslocamento de parte do estômago para o diafragma, que pode gerar azia e incômodo na região do abdome;
  • Gravidez: muitas vezes, o bebê pressiona a válvula esofágica, que libera ácido de forma inadequada;
  • Obesidade: o excesso de peso também pode causar a pressão na válvula e esfíncter, que liberam o ácido;
  • Alimentação exagerada: comer além do necessário, até sentir-se “cheio”, poder gerar pressão no diafragma e liberar ácido gástrico;
  • Tabaco: o hábito de fumar estimula a produção exacerbada de ácido, além de danificar os reflexos musculares;
  • Medicamentos: alguns fármacos, como anti-inflamatórios, relaxantes musculares e diuréticos, agravam os sintomas de refluxo em adultos. Por isso, é muito importante consultar o médico antes de iniciar qualquer tratamento;
  • Exercício físico: às vezes, a pressão abdominal ocasionada pelo exercício físico intenso eleva a pressão dentro do estômago e provoque o refluxo. Além disso, é importante cuidar dos intervalos entre as refeições e o início da atividade;
  • Falta de magnésio: a deficiência deste componente no organismo pode provocar o mau funcionamento do esfíncter, impossibilitando a liberação do ácido.

 

Sintomas-chave da doença

A azia e as náuseas, geralmente depois das refeições, são os sintomas mais comuns entre as pessoas diagnosticadas com refluxo gastroesofágico. Os outros desconfortos que podem aparecer no organismo são:

  • Dor no peito e garganta;
  • Dificuldade para deglutir;
  • Inchaço na garganta;
  • Rouquidão;
  • Tosse seca;
  • Vômito (inclusive do suco gástrico).

 

Os adultos com refluxo geralmente sentem os sintomas mais à noite, ao comer e ao curvarem-se. Uma sensação bastante comum é a de que o alimento não foi para o estômago e fica preso na região da garganta.

 

Procura de ajuda médica

O especialista médico deve ser procurado quando os sintomas começarem a se tornar frequentes. Como apresenta sinais bastante comuns, muitas vezes, o problema pode não ser diagnosticado corretamente. Por isso, a importância da avaliação e acompanhamento profissional do refluxo em adultos.

A pessoa com sintomas de refluxo gastroesofágico deve informar ao profissional responsável pela consulta o máximo de detalhes sobre suas sensações diárias, assim como deve perguntar sobre o que tem dúvidas em relação à doença.

A intensidade dos sintomas, a frequência, os horários em que eles costumam incomodar mais, os tipos de incômodos, bem como a própria rotina do paciente deve estar sob a ciência do médico, para que este possa garantir um diagnóstico preciso.

O paciente deve ainda procurar saber, na consulta, o que pode mudar no seu dia a dia para contribuir com o sucesso do tratamento, como tipo de alimentação que deve fazer, horários e hábitos de forma geral.

Compartilhe este artigo com quem você ama e queixa-se de sintomas de refluxo. E lembre-se: a pessoa mais beneficiada com uma rotina de disciplina, cuidado ao corpo e à mente é sempre você mesma.

Gostou da matéria?

Deixe o seu contato que lhe manteremos atualizado com todas as dicas e novidades