?>

O Que Aprendemos na Live sobre Bariátrica

29/08/2019

Quem assistiu, ficou bem por dentro de como funciona o meu trabalho, quando se fala de Cirurgia Bariátrica. Há muitos pontos a serem observados e importante ressaltá-los. Recebi diversas perguntas, sendo que muitas delas podem ser úteis a outras pessoas que não conseguiram acompanhar. 

Então, vamos lá!

 

#1 - Eu como demais a noite e se não comer dói a cabeça.

Assim como alguns alimentos com aminas - cervejas, queijos maturados, molho a base de soja, repolho - outros alimentos como chocolates, assim como café, refrigerantes a base de colas, chá preto, energéticos, ou as bebidas alcoólicas, manteigas, margarinas, fritura, doces, carnes gordas, requeijão, peixes em conserva, patês podem causar dores de cabeça. Mas o jejum prolongado também é um causador de dores de cabeça e deve ser evitado. O jejum prolongado pode ocasionar uma ingesta bastante calórica no momento que você parar e se alimentar. Então, evite o jejum prolongado.

 

 

#2 - Alguma relação de trombose com a cirurgia bariátrica?

O Tromboembolismo das veias tem pequena chance de acontecer, mas se acontecer ele causará muito transtorno. O uso de botas de compressão pneumática no trans-operatório e logo que o paciente vai para o quarto, usar meias elásticas no pós-operatório, fazer com que os pacientes caminhem precocemente após a chegada no quarto são medidas que reduzem as chances de que ocorra a trombose. As chances de uma trombose ocorrer são menores que 1%.

 

 

#3 - Como funciona a dieta a longo prazo de uma pessoa pós-bariátrica?

O que temos que entender é que a cirurgia é o tratamento mais efetivo para obesidade, mas nem sempre definitivo. O acompanhamento, ou tratamento com a equipe multiprofissional dever ser VITALÍCIO e independentemente do sucesso da perda de peso. Não se trata de seguir uma DIETA, mas de um trabalho contínuo para mudanças dos hábitos da pessoa. 

Mas específica logo após a cirurgia, aí sim você passará por uma dieta que se divide em quatro fase: a dieta hospitalar que dura o período de internação, em média 2 dias; dieta líquida em torno de 20 dias; dieta pastosa que pode durar de 7 a 20 dias e finalmente você entrará na dieta geral saudável.

 

 

#4 - Alguns cirurgiões operam os pacientes um mês após a primeira consulta, pode?

Esta é uma pergunta muito importante. A obesidade é considerada uma epidemia mundial, ela representa um dos principais desafios de saúde pública global. 

A cirurgia é indicada como tratamento nos casos de obesidade GRAVE e também de obesidade leve e moderada que apresentam elevado risco em função das doenças associadas apresentadas. 

A avaliação pré-operatória requer uma atuação multiprofissional em todos os casos, mas o mínimo será que o paciente passe por uma avaliação nutricional, psicológica, clinica endocrinologia, cardiológica e se submeta a diversos exames. 

Em algumas situações os pacientes ainda deverão fazer uma avaliação odontológica, uma avaliação com pneumologista, com fisioterapeuta.

O ideal é que já inicie as atividades físicas antes mesmo de operar

Após a avaliação mínima e recebendo o OK de cada um dos componentes do time multiprofissional, não havendo nenhum exame que contra-indique a realização da cirurgia, aí sim poderemos agendar a cirurgia. 

Então, não pode operar em 30 dias “Arnaldo”.

 

 

#5 - Tem alguma idade mínima e máxima para a cirurgia?

Segundo o Ministério da Saúde os paciente entre 16 e 18 anos que apresentarem indicação do endocrinologista pediátrico e que ao exame de Rx mostrar que as epífises de crescimento estejam consolidadas podem ser submetidos a cirurgia. 

Nos adultos com mais de 65 anos a avaliação multiprofissional dever avaliar o risco benefício, risco cirúrgico, expectativa de vida e os benefícios que a cirurgia possa trazer.

 

 

#6 - Quanto tempo de recuperação pós-operatória para voltar a rotina normal?

O tempo de retorno a sua rotina normal dependerá principalmente de dois fatores: quais são as suas rotinas e qual tipo de cirurgia você será submetida (vídeo-cirurgia ou cirurgia convencional - aberta).

Se as suas atividades não requerem que você faça muito esforço físico você poderá retornar às suas atividades na média em torno de 15 dias. Mas se você precisar fazer maior esforço será prudente aguardar por um período maior de tempo. Isto se sua cirurgia for por videolaparoscopia

No entanto, se a cirurgia foi por técnica “aberta”, ou corte, o tempo de retorno será maior.

 

 

#7 - Todos os pacientes vão para a UTI após a cirurgia?

A grande maioria dos pacientes não vão para UTI no pós-operatório. Somente aqueles que apresentam alguma doença associada a obesidade e que necessite de cuidados mais intensivos e também aqueles que tenham um grande obesidade mais avançado.

 

 

#8 - Quanto tempo demora a cirurgia?

A cirurgia dependerá da técnica empregada, da padronização adotada pela equipe, do ambiente abdominal e outros fatores. Independentemente da cirurgia levar 50, 90, 120, 180 minutos. O mais importante, é que se siga todos os cuidados para diminuir qualquer chance de intercorrências.

 

 

#9 - 89 kg já pode fazer a cirurgia?

Não avaliamos unicamente pelo peso. 

Fazemos um cálculo do IMC (Índice de Massa Corporal). 

O ideal é que você faça uma avaliação com um Cirurgião Habilitado, ou com um médico endocrinologista, ou com um nutricionista para saber qual o índice em que você se enquadra.

 

 

#10 - Por quê continuo vomitando depois de um ano da cirurgia?

Dependendo da técnica que foi realizada na sua cirurgia você pode apresentar vômito crônico. Tanto náuseas como vômitos também podem se relacionar a má adaptação a redução do tamanho do estômago, ou não seguir de forma adequada às orientações nutricionais, ou má prática da alimentação. Alguns pacientes apresentam intolerância a alguns alimentos. Isto deve ser avaliado pela equipe multiprofissional que está fazendo seu acompanhamento pós-operatório. 

 

 

#11 - Eu tinha 119 kg, emagreci fui para 75 kg. Por quê parei de perder peso?

Nesta situação fica difícil avaliar simplesmente pelo seu peso se o peso alcançado está dentro do ideal para sua composição corporal.

A perda de peso segue num determinado ritmo e por algum tempo. 

Se você perdeu mais do que 50% do excesso de peso que apresentava o tratamento já é considerado um sucesso.

 

 

#12 - É fácil pegar infecção depois da cirurgia?

Não. Para você se submeter a uma cirurgia bariátrica o cirurgião escolhido deve estar habilitado para lhe operar. O Hospital deve estar preparado para receber pacientes que realizarão este procedimento, assim como enfermeiros, técnicos de enfermagem, nutricionistas, médicos anestesistas, todos devem estar preparados. O que quero lhe dizer é, existe diversos momentos e ações que serão tomadas para evitar que o paciente apresente uma infecção pós-operatória. Então cabe a você escolher e investigar se tanto o cirurgião como o hospital estão preparados para realizar a cirurgia.

 

 

Se interessou pelo conteúdo? Saiba mais através dos links abaixo: 

Expressões do Pós-operatório - Emoção x Alimentação

 

Sucesso na Perda de Peso

 

A Nutrição na Cirurgia Bariátrica

 

Atividades Físicas e a Bariátrica

 

A Psicologia na Cirurgia Bariátrica

 

Cirurgia Metabólica, Bariátrica e Reganho de Peso - O que você deve saber

 

Gostou da matéria?

Deixe o seu contato que lhe manteremos atualizado com todas as dicas e novidades




Outras dicas do Dr.

Confira outras dicas que o Dr. Gian preparou pra você